quarta-feira, 10 de março de 2010

Remédio x genérico x similar x referência (original)


            Ainda existe uma grande dúvida sobre as diferenças entre os remédios genérico, similar e de referência (original) e quais as vantagens e desvantagens de cada um. Saiba como economizar o seu dinheiro achando a opção mais barata e segura.




PRINCIPIO ATIVO DO REMÉDIO

            Todos os remédios têm um principio ativo, que nada mais é do que sua composição (ou substância que compõem o remédio), que define exatamente qual é o remédio. Dois remédios com embalagens diferentes com o mesmo princípio ativo são virtualmente iguais, a menos que haja alguma fraude.

MARCA COMERCIAL DO REMÉDIO

           Os laboratórios assim que lançam um remédio colocam uma marca comercial nele para facilitar a publicidade do mesmo e a memorização do seu público consumidor. Só que, à medida que os anos passam, o remédio e seu princípio ativo começam a ser confundidos com a sua marca comercial.

DURAÇÃO DA PATENTE DO REMÉDIO

           Num prazo de 10 anos o laboratório que inventou o remédio tem a exclusividade de exploração comercial do mesmo (patente) e depois deste prazo qualquer outro laboratório pode lançar uma cópia (genérico ou similar) do mesmo, desde que tenha registro no Ministério da Saúde.

            O remédio do laboratório detentor da patente é chamado de remédio de referência (ou original).                                                                                     

O QUE É UM REMÉDIO SIMILAR

             Remédio similar é uma cópia que não recebeu uma certificação do governo se o seu processo de fabricação irá gerar uma cópia exata do remédio patenteado (de referência).

             Mas da mesma forma que qualquer outro remédio, isto não exime de um registro no Ministério da Saúde (exigido para todos os remédios) e se for constatada uma fraude (for uma falsificação grosseira sem conter o principio ativo na quantidade exibida na bula), o fabricante estará sujeito aos rigores da lei (que neste caso é pior do que a aplicada para tráfico de drogas).

            Na prática, todos os grandes laboratórios que tenham remédios similares na sua linha de produtos, procuram manter os mais altos padrões de qualidade, porque um escândalo de fraude pode causar a falência da empresa.                                                

CUIDADO COM REMÉDIOS PIRATEADOS

            Um tipo de fraude mais comum é a pirataria do remédio de marca, em que tudo parece praticamente igual ao remédio original, mas neste caso o principio ativo não é copiado. Para evitar este tipo de fraude só compre remédios em farmácias ou drogarias (jamais no camelô), ou online de sites pertencentes a redes de drogarias.

            Jamais compre remédios online de sites no exterior ou mesmo no Brasil que não tenha uma rede de drogarias como base. A chance de estar comprando uma pílula de farinha ou algo totalmente diferente do princípio ativo é em torno de 80%, conforme estatísticas de apreensões (em que foi analisado o remédio) já divulgadas pela imprensa.

             Desconfie se uma farmácia pequena tenha o mesmo remédio muito mais barato que o dos seus concorrentes. Afinal como uma farmácia pequena consegue comprar melhor que uma rede de drogarias, para vender tão barato.

PORQUE ENTÃO O FABRICANTE NÃO CERTIFICA O REMÉDIO SIMILAR  

            A certificação de um remédio similar, para transformá-lo num remédio genérico tem um custo bastante elevado e muitas vezes este investimento não se transforma em venda adicional. Se o remédio já tem uma venda significativa o laboratório irá pensar duas vezes antes de fazer este investimento.

            Como o custo desta certificação tem que passar para o remédio (afinal ninguém quer perder dinheiro), o remédio similar normalmente tem um preço abaixo do remédio genérico e com isto consegue manter as vendas elevadas.

O QUE É UM REMÉDIO GENÉRICO

            O remédio genérico é uma cópia idêntica ao remédio de referência (original) em que seu processo de fabricação foi certificado pelo governo para garantir a exatidão da cópia. Neste caso a possibilidade de fraude é próxima a zero, a não ser no caso da pirataria já falada acima.

QUE REMÉDIOS TÊM SIMILARES OU GENÉRICOS

            Só existem remédios similares ou genéricos de remédios de referência (originais) que já perderam a sua patente, isto é, já se passaram mais de 10 anos de seu lançamento.

            Nem sempre um remédio que perde a patente gera interesse dos laboratórios a ter um similar ou genérico lançado. Isto vai depender muito do mercado para este remédio. Mas certamente todos os remédios campeões de venda irão despertar o interesse dos laboratórios.

            No site Genericos.med tem a lista de todos os genéricos fabricados no Brasil além de ter respostas para as principais dúvidas dos consumidores sobre remédios genéricos.

COMO OS MÉDICOS RECEITAM OS REMÉDIOS

            Infelizmente muitos médicos continuam receitando os remédios pelo seu nome comercial e não pelo seu princípio ativo (composição) e com isto direciona o paciente a comprar um remédio mais caro.

            Esta pratica é incentivada pelos laboratórios que vivem cobrindo os médicos de mimos para que eles continuem a receitar o seu remédio. Alguns inclusive desonestamente alertam seus pacientes para não comprar o remédio genérico, pois ele não faz o mesmo efeito que o original. Pode ter certeza que ele está sendo pago para dizer isto.

            Outros médicos mandam fazer o remédio manipulado em farmácias de manipulação recomendadas, de remédios que existem comercialmente. Isto é muito estranho já que um laboratório industrial tem muito mais possibilidade de fabricar um remédio barato do que uma pequena farmácia de manipulação. Pode ter certeza que existe comissão envolvida nisto.

CUIDADO COM A INDICAÇÃO DA FARMÁCIA

            Os laboratórios farmacêuticos por sua vez também querem induzir aos consumidores o consumo da suas marcas e, para tal, pagam uma comissão para os atendentes / farmacêuticos das farmácias para indicarem sua marca. Para cada remédio vendido é pago um valor, que pode ser em dinheiro ou prêmios.

A esta prática se dá o nome de “gueuta”. Portanto tome cuidado também com a indicação da farmácia, que nem sempre é melhor (ou a mais barata) para você.

SÓ SEI O NOME COMERCIAL DO REMÉDIO, COMO ACHAR O SEU GENÉRICO

            O remédio genérico é conhecido pelo seu princípio ativo (substância) que é a principal informação na caixa. Normalmente um mesmo remédio genérico tem vários laboratórios fabricantes que podem ter diferentes preços. Sempre compre do mais barato  , pois eles são virtualmente idênticos.

            Se você quiser comparar os preços de tabela oficial (tabela de preços máximos mantida pelo governo) de diferentes laboratórios do mesmo remédio existe os sites Consultaremedios ou o Consultamedicamentos. Sobre este preço máximo as farmácias ou drogarias aplicam diferentes descontos, conforme a sua negociação com os diferentes laboratórios ou distribuidores.

Estes sites fornecem uma relação completa, onde você pode entrar tanto como o nome comercial quanto com a substância (ou princípio ativo). Em ambos os sites, os remédios de referência, genéricos e similares são marcados em cores diferentes para ajudar a consulta e são informadas as marca, laboratório e substância (princípio ativo) do remédio consultado:
Consulta Remédios Marca / Laboratório / Princípio ativo

            Ambos os sites são patrocinados por redes de drogarias com vendas online, mas tome cuidado (não saia comprando), pois as diferenças de preço entre uma drogaria e outra são enormes. Escolha o remédio (de referência, genérico ou original) com o preço máximo mais baixo que você confie no fabricante e com esta informação inicie suas buscas nas drogarias.  Para mais detalhes leia o artigo  Como comprar remédios.

            Bulas.med.br

MAS AFINAL QUAL O MELHOR REMÉDIO?

            De uma forma geral, o melhor remédio é o mais barato (vai doer menos no bolso), independente de ser o remédio de referência (original de marca), genérico ou similar. No caso de remédios similares evite os laboratórios que não tenha nenhum genérico na sua linha de produtos.

            No site Genericos.med.br tem a lista de laboratórios que fabricam algum medicamento genérico. Todos podem ser considerados confiáveis, pois já se submeteram pelo menos uma vez ao processo de certificação, mesmo que não seja do remédio que você está comprando. Os dois maiores laboratórios de genéricos do Brasil são o Medley e o EMS, mas têm muitos outros igualmente confiáveis.

ONDE ENCOTRO REMÉDIOS GENÉRICOS OU SIMILARES

            Os remédios genéricos ou similares são vendidos em todas as farmácias e drogarias e em todos os sites online das redes de drogarias. As farmácias de genéricos que só vendem remédios genéricos são uma invenção de marketing já que este remédio é distribuído da mesma forma que todos os outros remédios.

TABELA DOS REMÉDIOS GENÉRICOS MAIS PROCURADOS

            Para facilitar a vida de quem está procurando o princípio ativo das marcas de remédio mais buscadas na Internet, vá ao artigo Tabela de Remédios Genéricos.

          Tem muitos outros artigos legais neste Blog, vá para o Índice ou para o Início, ou se quiser mais detalhes sobre este assunto entre em Contato.

            Veja também:

43 comentários:

  1. aonde vc viu q o melhor é generico??
    que grandes laboratórios fazem gueuta??
    os genericos e similares nunca terçao a mesma qualidade dos remedios de Referencia!!
    bobs nunca será mc donald´s

    ResponderExcluir
  2. Caro krokante,

    O genérico é exatamente igual ao remédio de referência. A única diferença é a Marca Comercial e o preço, que normalmente é bem maior no caso do remédio de marca.

    Os grandes laboratórios, quando não fazem gueuta junto as farmácias, fazem campanhas junto aos médicos para que continuem receitando o remédio de marca em detrimento do genérico, para prejuízo do consumidor.

    Os genéricos tem exatamente a mesma qualidade dos remédios de referência atestado pelos laboratórios credenciados.

    Portanto creio que você seja um agente de desinformação plantado pela indústria farmacêuticas com interesse em não ter sua receita diminuídas através da concorrência.

    Como estamos num espaço democrático fique a vontade de fazer os seus comentários.

    ResponderExcluir
  3. Escuto inúmeras histórias de pessoas que tomam algum remédio genérico ou similar e não faz o mesmo efeito do de referência.
    A minha mãe toma um antidepressivo.Um dia pedei para a mimnha irmã comprar na farmácia.Não tinha o de marca e a farmacêutica passou um similar.
    A língua da minha mãe travou.Ela teve taquicardia,quase morreu.
    Continuou tomando o similar porque não percebeu que não era o mesmo que ela sempre tomava.
    Foi piorando.
    Só depois de dias se sentindo mal é que ela notou que não era o remédio de referência que ela sempre tomava.
    Histórias como essa conheço dezenas...

    ResponderExcluir
  4. Cara Claudia,

    A sua preocupação é infundada. Na realidade nem sempre os remédios, mesmo os de referência fazem os efeitos que as pessoas esperam e portanto a tendência é a pessoa culpar o remédio, principalmente quando ele não é o de referência.

    Na prática o remédio genérico é idêntico ao de referência e a única diferença é a marca e a embalagem.

    O remédio similar normalmente também é idêntico, até porque um fraude poderia responsabilizar criminalmente o fabricante, o que até pode fechar uma indústria.

    O que as vezes acontece é a falsificação de remédios e neste caso o maior alvo é o próprio remédio de referência ou um genérico.

    Para não cair na falsificação o melhor é nunca comprar remédios de camelôs ou de farmácias que a gente não confie.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tem fundamento SIM...............um medicamento para pressão arterial, dado por um posto de saude................fez minha pressão subir e muito..................corri na farmacia e comprei o ORIGINAL..........em toda a minha vida minha pressão nunca havia subido. principalmente a minima.... LAMENTO PELAS PESSOAS QUE NÃO TEM ESSA INFORMAÇÃO.... ENFARTAM... TEM AVC E PENSAM QUE ESTÃO SENDO MEDICADAS mariciddaclemente@hotmail.com

      Excluir
    2. A grande possibilidade é que o Posto de Saúde tenha se enganado de remédio e dado um completamente diferente.

      Existem sim remédios falsificados, mas estes normalmente não estão em Postos de Saúde, mas sim em camelôs ou até, raramente, em pequenas farmácias que compram do mercado negro para aumentar seu lucro. Mas normalmente a falsificação é a do remédio de marca, pois está dá mais lucro.

      O resto é lenda urbana. Não acredite em corrente de informações pela internet, pois elas estão lotadas de mentiras.

      Excluir
  5. A melhor marca de remédio similar que existe, soube que a kley hertz !!

    ResponderExcluir
  6. Rogerio,

    Quando se trata de remédio genérico, não precisa se preocupar com marca ou fabricante, todos são bons e tiveram seus processos de produção certificados.

    ResponderExcluir
  7. ola estou tomando omeprazol similar de um laboratório[Multilab] q não encontrei esse laboratorio no sit de generico q vc meciona ai encima Genericos.med.br.ai fiquem com essa duvida essa industria é d confiança na venda de similares..desde ja agradeço.obrigado

    ResponderExcluir
  8. ola estou tomando omeprazol similar de um laboratório[Multilab] q não encontrei esse laboratorio no sit de generico q vc meciona ai encima Genericos.med.br.ai fiquem com essa duvida essa industria é d confiança na venda de similares..desde ja agradeço.obrigado

    ResponderExcluir
  9. Richard,

    Fique despreocupado, pois a MultiLab é um laboratório grande e confiável. Eles fabricam muitos genéricos, mas entre eles não está o Omeprazol.

    Normalmente isto é por uma questão mercadológica, já que o licenciamento do genérico é um processo caro e faz com que o produto tenha que ser vendido mais caro.

    Veja o site deles para ver a relação de genéricos que eles produzem:

    http://www.multilab.com.br

    ResponderExcluir
  10. Richard...

    Fique preocupado sim, pois as vezes que tomei remédio desse laboratório "Multilab" não fez efeito.

    Tome de um laboratório mais conhecido!

    ResponderExcluir
  11. Fernando,

    O fato de um remédio não ter tido o efeito que você esperava, em uma única vez, não significa que o laboratório não seja confiável. Pode ser uma condição particular sua.

    Este laboratório é bem grande e conhecido e se arriscaria muito de fazer um remédio não confiável. Isto custaria a reputação deles e até a licença para funcionar.

    ResponderExcluir
  12. ATENÇÃO: Erro no texto. Corrigir de trafego para tráfico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela colaboração. Já corrigi.

      Excluir
  13. Tomo o Menelat, da torrent (referência é o Remeron).

    O que você acha da torrent?

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Menelat é um remédio similar ao Remeron.

      A Torrent é uma indústria da India, que atua a mais de 50 anos em 68 países. Certamente é uma indústria séria altamente comprometida com a qualidade dos seus produtos.

      No Menelat eles optaram por fabricar um similar, provavelmente por razões comerciais, mas eles atuam fortemente no mercado de genéricos.

      Excluir
    2. Então acredito que não preciso csubstituir pelo Remeron (que é mais caro)... Obrigado

      Excluir
    3. Se fosse para mim, não substituiria. Trata-se de uma indústria com ótima reputação.

      Excluir
  14. Suas acusações aos Médicos são de uma irresponsabilidade absurda, completamente irresponsáveis. Encaminhei este post ao Conselho federal de Medicina para que você prove as acusações que fez sobre os Médicos. Acho melhor você fazer uma retratação antes que seja tarde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fiz acusação nenhuma. Apenas descrevi a prática de muitos médicos, não necessariamente a maioria. E descrever isto não é crime, do mesmo modo que dizer que existem muitos politicos ladrões, também não é crime.

      Como em toda profissão existem os bons profissionais e os maus profissionais.

      Se a carapuça caiu, provavelmente você faça parte do segundo grupo, apesar de que você se protege pelo anonimato.

      Quanto ao processo seria uma ótima plataforma para este assunto chegar ao Jornal Nacional. Mas não acredito que o Conselho Federal de Medicina seja tão obtuso como você.

      Excluir
  15. Olá Marcio,
    minha mãe que faz tratamento para Hipotiroidismo, e é um tratamento contínuo para o resto da vida (apenas ajustando dosagens).

    Recentemente ela estava comprando o genérico do laboratório Merk (levotiroxina sódica) e ao fazer os exames de acompanhamento, sua médica lhe perguntou porque havia parado de tomar o remédio.

    Quando ela explicou que não parou, que simplesmente estava tomando o medicamento genérico, a médica não me pareceu muito surpresa, e pediu para que ela mudasse para o medicamento "original".

    Ela seguiu o conselho da médica e voltou a comprar o medicamento não-genérico do mesmo laboratório (Merk), e após 20 dias ao refazer os exames, mostrou alterações nos exames.

    Levando em consideração que isso não deveria acontecer, como poderia processar a empresa por essa tremenda falha? (colocando em risco a saúde do cliente).

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe,

      Existem algumas possibilidades:

      1) Nem sempre o remédio faz o efeito esperado, já que o metabolismo é dinâmico entrando em diferentes estados de equilíbrio. Neste caso não foi à alteração do remédio que causou a mudança nos exames, mas sim a mudança do estado metabólico. Também existe o efeito placebo do remédio, que psicologicamente se a pessoa pensa que o remédio irá fazer efeito, faz com que ele seja mais efetivo;

      2) O remédio genérico era falsificado. Isto infelizmente é uma possibilidade no Brasil, já que de acordo com alguns estudos se chegou à conclusão que por volta de 10% dos remédios vendidos no Brasil são falsificados. Mas o original é normalmente mais sujeito a falsificação do que o genérico;

      3) Houve um erro do laboratório que embalou o remédio errado, ou não passou por todo processo produtivo. Isto acontece, mesmo que raramente, mas pode acontecer com qualquer remédio, inclusive o original.

      4) Sua mãe não tomou os remédios conforme prescrito. Não se pode excluir nenhuma possibilidade e teoricamente esta também é possível, por mais que seja altamente improvável;

      5) O Laboratório não fabrica o genérico conforme as especificações do original. Esta possibilidade é remota, pois sujeitaria o Laboratório a um processo que inclusive poderia determinar o seu fechamento, além de multas milionárias. Tratando-se do Merck, um dos maiores Laboratórios do mundo, acho isto altamente improvável.

      Excluir
    2. Marcio, pedi que minha mãe guardasse as caixas dos remédios, então tenho a possibilidade de enviá-los para testes.

      Os remédios foram comprados na Droga Raia (não em qualquer farmácia).

      Tenho 2 caixas aqui e também a caixa do "original".
      Não é a primeira vez que vejo esse tipo de relato, fazendo-me concluir que talvez esse problema seja mais comum do que parece.

      Caso tal teste mostre que existe diferença na composição dos medicamentos, eu poderia processar o laboratório, correto?

      Obrigado novamente.

      Excluir
    3. Felipe,

      Um teste de equivalência num Laboratório de testes conceituado não é barato.

      Este remédio é de um processo de fabricação bastante barato, sem grandes complexidades. A diferença de preço entre o Original e o Genérico é baixa. O Laboratório economizaria apenas centavos entre colocar pílulas sem efeito e o remédio original. Talvez inclusive a pílula sem efeito custasse mais, já que o Laboratório teria que ter uma linha de produção especial para a mesma e garantir que nenhum funcionário denunciasse esta linha de produção especial.

      Pessoalmente acho que seria perca de tempo e dinheiro. Agora você pode entrar com uma denúncia na ANVISA, inclusive se dispondo a entregar as caixas dos medicamentos. Neste caso, se fosse feito o teste, seria a custo deles. Mas acho que dificilmente eles irão fazer o teste.

      Para mandar uma denúncia para a ANVISA você tem que preencher um formulário na Internet no seguinte site:

      http://portal.anvisa.gov.br/wps/content/anvisa+portal/anvisa/ouvidoria/destaques/fale+com+a+ouvidoria

      Se depois dos testes fosse constatada a fraude, daí sim você teria uma excelente causa para o Juizado de Pequenas Causas. Seria inclusive um caso com repercussão internacional, pois seria algo quase inédito.

      Excluir
    4. Obrigado Marcio, já abri a reclamação junto a ANVISA, se quiser posso te deixar por dentro do processo.

      Abs.

      Excluir
    5. Felipe,

      De nada.

      Ficaria grato se você nos atualizasse a respeito do andamento da sua denúncia na ANVISA. Isto serviria como exemplo para outros usuários do Blog com problemas semelhantes.

      Fique a vontade de colocar qualquer nova dúvida, sugestão ou crítica.

      Excluir
    6. Parabéns pelo canal .. sem fazer qualquer pergunta ja consegui tirar inúmeras dúvidas farmacológicas.

      Excluir
    7. Ricardo,

      Obrigado pelo elogio.

      Fique a vontade de colocar dúvidas, sugestões ou críticas.

      Excluir
  16. fui contratado para trabalhar em uma drogaria, não tenho esperiençia na area, mas o pessoal esta me dando um treinamento na propria drogaria, acho uma setor muito interesante porém para me tornar um farmaceutico tenho que estudar cinco anos, o curso tecnico dura 2 anos porém em anbos omeu salario não vai ser la essas coisas, acho 5 anos de faculdade de farmacia muito tempo para quem vai apenas ficar atras de um baucão de farmacia e/ou drogaria vendendo medicamentos e indicando o mesmo. conheso balconistas de drogaria que tem mais conhecimento do que o proprio farmaceutico, e outra coisa que ache desnesesario e a aula de anatomia, ter que ficar vendo defuntos aff... anatomia não tem grandes significados para quem vai trabalhar atras de um balcão de uma drogaria, tem algunhas coisas que vc estuda na facudade que ja mais vai ser utilisada na drogaria, e ao longo do tempo o farmaceutico acaba esquesendo. na sua opinião vale apena estudar 5 anos ou faser o curso tecnico e claro q a faculdade e melhor pois vc vai ter uma remuneração muito melhor do que o tecnico em farmacia só acho que 5 anos e muito tempo e tem augumas materia que não tem nada a ver. QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE ESSE PESAMENTO MEU. desde já mt obrigado. seu blog e chow de bola...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O curso superior ou técnico em Farmácia não serve somente para a pessoa trabalhar em Farmácias, mas também para trabalhar junto aos Laboratórios onde o salário é bem melhor.

      A escolha de fazer um curso superior ou técnico vai depender da condição da pessoa estudar e trabalhar no período do curso. Muitas pessoas não conseguem fazer as duas coisas junto e têm que trabalhar, outras conseguem, mas não tem um bom aproveitamento no curso e outras podem se dar ao luxo de estudar e não ter que trabalhar.

      Eu diria que se você tem condições de estudar sem ter que trabalhar, certamente a melhor opção é o curso superior, mas se você precisa trabalhar logo, então faço o curso técnico.

      Excluir
  17. Como diferenciar um medicamento similar? O generico é fácil por ter a letra G e o similar! Pq qdo chego na drogaria fico mto confusa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O remédio similar não tem nenhum simbolo que o identifique e vem numa caixa normal com uma marca comercial. Trata-se do mesmo princípio ativo do remédio de referência, mas que não foi submetido ao teste de equivalência.

      Para saber se um determinado remédio é o similar, consulte o seguinte site:

      http://consultaremedios.com.br/

      Se junto do nome do remédio estiver a letra S significa que ele é o Similar, a letra G significa que é o Genérico e a letra R significa que é o remédio de Referência.

      Excluir
  18. OI Gente, meu nome é Roberto, tenho um dúvida por favor!!
    Eu tomo anti-depressivo há alguns anos e atualmente estou tomando Lexapro, porem o Genérico, que é produzido pela uma empresa Indiana chamada Ranbaxy...mas faz alguns tempos estou tendo dores de cabeça e tambem dores musculares...sei que e´de ansiedade, mas meu medico pediu para tomar o Original Lexapro, será faz diferença mesmo? Eles dizem que os efeitos colaterais são bem menores, será isso procede? os Genéricos da EMs, Medley ou outros sao bons tao? ele falou que o principio ativo dos genericos pode oscilar, etc...desde ja agradeço a atençao de vcs!!
    abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A informação passada pelo médico é incorreta, pois um genérico é uma cópia fiel, certificada pelo Governo, através de testes em laboratórios credenciados, da bioequivalência. Esta oscilação de princípios ativos não acontece. Estes laboratórios são quase completamente automatizados, e não é possível esta oscilação.

      Infelizmente alguns médicos recebem incentivos para indicarem determinados remédios e estes incentivos influenciam a forma como eles dão receitas e indicam ou contraindicam remédios para seus pacientes.

      Sugiro você procurar outro médico, pois talvez tenha outros problemas não detectados pelo médico que te atende.

      Excluir
  19. Que bom que têm pessoas que se preocupam com o bem estar do outro, isto ajuda muito. obrigada, pois tirei algumas dúvidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo elogio.

      Fique a vontade para colocar dúvidas, sugestões ou críticas.

      Excluir
  20. hoje tirei muitas dúvidas sobre similares genéricos e referencia [´remédios ]agradeço a você

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo elogio.

      Fique a vontade de colocar dúvidas, sugestões ou críticas.

      Excluir
  21. Boa noite Marcio

    Por favor existe genérico para Wellbutrin XL 150mg?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O genérico é o Cloridrato De Bupropiona.

      Para mais detalhes de todas as opções com os preços veja o seguinte link:

      http://consultaremedios.com.br/busca?termo=bupropiona

      Excluir
  22. Não é genérico não. Eu tomava o bupropiona e agora tomo o wellbutrim. è irresponsável esta tua informação.http://www.phresponde.com/2012/02/e-esses-nomes-tao-parecidos-na-caixa-do.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes de fazer uma crítica se informe primeiro. Todos os genéricos são nomeados pelo seu princípio ativo, e o Cloridrato De Bupropiona é um princípio ativo de um remédio de referência.

      Excluir

Coloque aqui sua dúvida, sugestão ou crítica.